Literatura

4 Livros Brasileiros Incríveis Que Todo Mundo Deveria Ler

16:44

Livros Brasileiros


Nem só de obras traduzidas vivem as nossas livrarias. A literatura brasileira é riquíssima e hoje estou aqui para te indicar quatro livros brasileiros que todo mundo deveria ler.
Desde que decidi criar o blog, separei diversos assuntos e temas que eu gostaria de abordar por aqui, mas era difícil escolher por qual deles começar. Então, vasculhando minha mente, decidi trazer um tema que eu amo e do qual não consigo me cansar: literatura brasileira.

Não, literatura brasileira não é chata, não é caricata e nem ultrapassada. Dos clássicos obrigatórios na escola até os autores contemporâneos um pouco esquecidos, nosso país está cheio de histórias fascinantes, lindas e muito bem escritas. E se você é do tipo que entra na livraria e passa direto pela seção “nacionais”, esse post é pra você. Dê uma chance, existe um mundo de maravilhas esperando para ser descoberto por ali. 


1.  Dom Casmurro - Machado de Assis

Um clássico absoluto, Dom Casmurro é muito mais do que um livro de vestibular. E se você não chegou de marte agora, sabe que a obra trata da história de amor, ódio e traição entre Capitu e Bentinho.  Será?

Machado de Assis nos apresenta a história de Bento Santiago, narrada pelo próprio Bento, em sua velhice.  A autobiografia tem um ponto muito claro: explicar como Bentinho se tornou um homem solitário e amargurado e o que isso tem a ver com a traição de Capitu, que um dia fora o grande amor de sua vida. Daí surgiu a questão: Capitu traiu ou não traiu Bentinho? (Pretendo fazer um post respondendo essa pergunta). 

De forma sutil e ácida, o autor faz diversas críticas à sociedade brasileira da época e aborda a questão das diferenças sociais numa história que até os dias de hoje fomenta discussões acirradas sobre patriarcado e machismo, tendo virado até tema de doutorado no Brasil e lá fora.
A escrita real e vibrante faz com que você fique preso do começo ao fim do livro. Ora sendo guiado pela narrativa subjetiva de Bento, ora desconfiando dessa mesma narrativa, através de pequenas pistas deixadas ao longo da obra.

Além da beleza da escrita, da paranoia descarada e de frases que marcaram o imaginário popular, Assis nos presenteia com uma das personagens femininas mais icônicas da literatura. Você não pode deixar de ler esse livro.

Você pode baixar o livro em PDF clicando aqui: Download

2. Eu Receberia As Piores Notícias de Seus Lindos Lábios - Marçal Aquino

Tenro, erótico e avassalador. Essas são as três palavras que eu usaria para descrever esse romance.  

Aquino nos conta a trajetória do fotógrafo Cauby, que se apaixona loucamente por Lavínia, o “motivo de sua descida ao inferno”. Ambientada em uma hostil cidade no interior do Pará, a história nos apresenta um triângulo amoroso entre Cauby, Lavínia e o pastor Ernani, o conflito entre garimpeiros locais e os donos de uma mineradora e as histórias de personagens secundários que servem de pistas para o que de fato teria acontecido com Cauby e Lavínia anos antes da história ser contada

Um dos maiores trunfos dessa narrativa é Lavínia. A personagem vivida por Camila Pitanga no cinema tem uma força incrível e uma trajetória de vida arrebatadora. Abusada pelo padrasto, Lavínia foi morar nas ruas, virou dependente química e prostituta, sendo resgatada por Ernani, com quem se casou. A lascívia, espontaneidade, pureza e beleza das duas metades de Lavínia, a tornam uma personagem inesquecível e apaixonante.

O título poético dá o tom de uma história de amor magnífica e cheia de reviravoltas. A obra de Marçal deixa o seu coração na mão do começo ao fim, num clima de presságio e mau agouro. Cada acontecimento que define o destino dos personagens te deixa aterrorizado e boquiaberto. Uma narrativa bem escrita, bem construída, envolvente e brilhante.  E, acredite em mim, quando você descobrir quais sãos as piores notícias recebidas por Cauby através dos lindos lábios de Lavínia, nunca vai se esquecer do nome desse autor. Precisa entrar na sua estante. 

3. Suicidas - Raphael Montes

Um dos livros brasileiros que mais me agradou nos últimos anos, “Suicidas” traz a história de nove jovens da elite carioca, encontrados mortos em um porão.

Um ano depois da tragédia, as mães desses jovens são reunidas pela delegada Diana Guimarães para tentar desvendar o que teria levado seus filhos a participarem do terrível jogo da roleta russa. Por meio da leitura de anotações feitas por Alê, um dos suicidas, as mães são levadas aos momentos que antecederam a ação de seus filhos e também aos momentos da morte de seus filhos. Se você acha que “13 Reasons Why” pegou pesado é porque ainda não leu essa obra.  

De forma mórbida e descarada, Montes constrói uma narrativa intrigante. Além de abordar o suicídio em si, também discute temas como homossexualidade, Síndrome de Down, uso de drogas, aborto e ambição. Mas não se engane, nem tudo é o que parece ser.

A trama é bem desenvolvida, te prende e não te deixa pistas do que realmente está acontecendo. Ao ser revelada a verdade, não há mais volta. Com um Plot Twist digno de David Fincher, quando você terminar essa leitura vai estar tão de boca aberta que não vai parar de pensar nesse livro por dias, como eu.

Se você quer conhecer novos autores brasileiros, esse livro é minha maior indicação.
Ps: não recomendo esse livro para menores de 15 anos, de resto: tem que adicionar na lista de leitura. 

4. Feliz Ano Velho - Marcelo Rubens Paiva


Um dos meus livros brasileiros preferidos, Feliz Ano Velho conta a história real do escritor Marcelo Rubens Paiva que aos vinte anos ficou paralítico após mergulhar de cabeça em uma lagoa rasa.

De forma sincera, livre e descomplicada, somos guiados pelas dificuldades enfrentadas pelo autor, tentando recuperar os pequenos movimentos de seu corpo e o pesadelo de ver sua vida bruscamente transformada. “Engraçado que eu não tinha coragem nenhuma, simplesmente não podia fazer outra coisa senão enfrentar”.

Mesmo com o tema trágico e melancólico, Paiva narra sua própria história com humor, doçura e um toque muito especial de erotismo.  
Além disso, o autor nos conduz pelo meio de uma juventude irreverente, por agitações políticas e culturais em torno da Unicamp e um contexto político muito delicado no país: a Ditadura. Marcelo viu seu próprio pai ser levado de casa por soldados armados, que nunca mais dariam notícias sobre o paradeiro do então deputado federal, Rubens Paiva.

É impossível não se emocionar com a ode à amizade, à camaradagem, à esperança e ao amor. Impossível não concordar com as críticas ácidas dirigidas ao sistema e a nós mesmos. Impossível não rir dos sarcasmos com temas delicados como sexo praticado por cadeirantes. Impossível não se apaixonar por essa obra.

Gostou das dicas? Comenta aí quais livros brasileiros você recomenda!

Postagem em destaque

5 Livros Para Ler Num Dia Frio

Setembro chegou trazendo dias chuvosos e quietinhos, daqueles que nos faz ter vontade de ficar na cama, tomar um chazinho e não levanta...

Postagens mais visitadas

Spotify